Home » Matérias » Especial » Qual é o melhor aplicativo na conversão de vídeos?

Qual é o melhor aplicativo na conversão de vídeos?

:: por Redação macmais :: 15/05/2012 :: 6 comentários

Ícone do Quicktime para Mac OS X

A conversão de arquivos de vídeo digitais é um componente essencial do trabalho de muitos cineastas atualmente. Como é possível fazer filmes com muitas câmeras diferentes, usando formatos específicos, eles geralmente devem ser alterados para algo que o software de edição possa aceitar.

Mas eles não são os únicos que precisam transformar arquivos para que seu conteúdo seja compatível comum sistema diferente do que se pretendia originalmente. Veja o vídeo no formato Flash, por exemplo: todo mundo sabe que ele não roda em dispositivos iOS porque estima-se que exija muito da bateria. A maioria dos sites agora oferece alternativas, por isso não se trata de um grande problema. Mas o que fazer se alguém lhe enviar um vídeo em Flash a que você gostaria de assistir em seu iPad, por exemplo?

É aí que entram os conversores de vídeo. A transformação desse tipo de arquivo é um processo complexo, que muitas vezes leva a uma degradação da imagem – o truque é limitar essa perda de qualidade tanto quanto possível.

A tecnologia vem dando grandes saltos desde seus primórdios, o que tem como epítome a proliferação de programas de conversão online. Faça uma pesquisa rápida na Mac App Store e você constatará que existem exemplos demais para ser possível tomar uma decisão confiável, razão pela qual decidimos testar seis dos mais famosos (disponíveis na Mac App Store ou nos arredores) e ver qual deles é o melhor em facilidade de uso, opções disponíveis, velocidade decodificação e qualidade de saída. Esses seis aplicativos são o Compressor, da própria Apple; o venerável MPEG Streamclip, da Squared5; o HandBrake; o Smart Converter, da Systemic; o Turbo.264 HD, da Elgato; e o Video Converter, da Wondershare.

Fique ligado!

Se precisar de um aplicativo para fazer conversões e não quer gastar nada, experimente o QuickTime, que vem com todos os Macs. Mas saiba que suas opções são bastante limitadas.

Facilidade de uso

O excesso de opções nem sempre é uma boa coisa

O Turbo.264 HD sai na frente com uma interface limpa e navegação simples

O Turbo.264 HD sai na frente com uma interface limpa e navegação simples

Os programas de nosso teste que estão disponíveis na Mac App Store são os que possuem a interface mais simples. Certamente, uma indicação da liderança do design da Apple? Todavia, é interessante notar que o Compressor, da própria Apple, é o mais complexo– mas isso também ocorre porque ele oferece o maior número de opções.

Os dois pacotes disponíveis como downloads da Web – o MPEG Streamclip e o HandBrake – também são ricos em recursos e, consequentemente, acabam parecendo um tanto complicados para quem não está acostumado. Mas ambos fazem o possível para simplificar as opções disponíveis oferecendo predefinições (para o HandBrake) e menus extensos (para o MPEG Streamclip). Por mais que tentem, eles não podem vencer a simplicidade de se puxar um arquivo e clicarem Start. Na verdade, há mais de um aplicativo projetado com a simplicidade em mente: o Turbo.264 HD e o Smart Converter vencem nessa categoria por sua interface limpa e opções simples para selecionar o formato de arquivo adequado a suas necessidades.

Opções disponíveis

O usuário pode configurar facilmente o aplicativo?

No Compressor da Apple não há racionamento de opções

No Compressor da Apple não há racionamento de opções

Naturalmente, os programas mais simples são os que oferecem menos opções. Veja o Smart Converter, por exemplo: além da faixa de ícones na parte de baixo, não há recursos de personalização disponíveis ao usuário. O Video Converter parece simples, mas permite modificar todas as predefinições. Você também pode cortar seu vídeo, encurtá-lo e aplicar efeitos simples – embora esse possa ser o recurso menos usado do programa, já que é mais provável que se apliquem efeitos em um verdadeiro pacote de edição de vídeo. A variedade de opções do Turbo.264 HD pode parecer limitada, mas no comando Edit somos agraciados com diversas opções, como a inclusão de legendas no arquivo convertido (apenas se elas estivessem presentes no original).

O HandBrake é incrivelmente flexível; você tem acesso aos parâmetros básicos para aprimorar a qualidade ou acelerar a conversão, preservar marcadores de capítulos ou legendas, mas se isso não bastar existe também uma aba de recursos avançados.

Velocidade

Se você tem muito trabalho à frente, velocidade é fundamental

O SmartConverter impressionou no teste de velocidade, graças a um atalho inteligente

O SmartConverter impressionou no teste de velocidade, graças a um atalho inteligente

Para nossos testes, usamos um vídeo em Flash de 34 minutos, transformando-o em um arquivo que podia ser usado no iPad. Escolhemos os ajustes-padrão quando eles estavam disponíveis e usamos cada um dos conversores no mesmo hardware (um MacBook Procom um processador Intel Core2 Duo de 2.8 GHz e 4 GB deRAM) para ver qual deles era mais rápido.

Alguns aplicativos possuem um sistema no qual quando um arquivo é terminado ele inicia outro. Com o Turbo.264 HD e o Video Converter é preciso fazer isso antes de começar, mas o HandBrake e o Compressor permitem adicionar, reordenar e remover arquivos enquanto eles são codificados. O mais veloz foi o Smart Converter com pouco mais de um minuto, mas isso ocorreu porque ele foi inteligente o bastante para reconhecer que o conteúdo incorporado no arquivo Flash já estava formatado como H.264, que é compatível com o iPad, então, simplesmente atualizou o áudio. Nenhum dos outros percebeu isso.

Qualidade

Após as conversões, como ficou o vídeo final?


A velocidade pode ser um fator importante ao se julgar um conversor de vídeo, mas se o arquivo final ficar horrível, você apenas perdeu tempo e poder de processamento de seu Mac. Para testar esse quesito com justiça, pedimos que o Smart Converter processasse um tipo diferente de arquivo, já que ele inteligentemente evitará alterar o vídeo no teste anterior. Fizemos o possível para comparar o original com a cópia e ver se era possível distinguir imperfeições. As conversões feitas com o MPEG Streamclip e o Video Converter ficaram bastante granuladas ao renderar seções extensas da mesma cor. Os resultados do Smart Converter foram desapontadores, o que significa que esse aplicativo é mais adequado para transformar vídeos em Flash baseados em H.264 em vídeos normais H.264.

A codificação do HandBrake foi notável e mesmo melhor que outros cujos arquivos convertidos eram duas vezes maiores, o que significa que os algoritmos de compressão do programa são, de fato, excelentes.

O vencedor

HandBrake é o rei

Apesar do nome bizarro e dos mistérios em torno da escolha do abacaxi e do coquetel como ícone, o HandBrake é o melhor conversorde vídeo do mercado. Ele é um dos mais rápidos disponíveis e sua qualidade, mesmo ao usarmos predefinições,é excelente. Mas o quefaz com esse programa se destacar sobre os outros é o próprio número de opções à disposição, que ajudam a criar arquivos ainda menores preservando tanto quanto possívela qualidade (mesmo com metade da qualidade-padrão, os resultados são impressionantes). Ele tem um poderoso sistema de fila para você escolher uma série de arquivos edeixar que o HandBrake passe anoite convertendo-os para você. Elepode converter DVDs não protegidos contra cópia e, o melhor de tudo, é gratuito.

COMO TESTAMOS

A legalidade da conversão de arquivos de vídeo

Não há problema em converter vídeos que você fez de um formato para outro, mas a questão fica mais complicada quando começamos a brincar com filmes feitos por outras pessoas. Em alguns países, existem leis bastante antiquadas que tornam ilegal converter CDs de áudio em faixas compatíveis com o iPod. Os DVDs comerciais, que vêm com sofisticados sistemas de proteção contra cópia, também estão cobertos por essa lei.

Isso explica, muito provavelmente, por que os aplicativos disponíveis na Mac App Store não são capazes de converter DVDs, nem sequer os que foram criados por você mesmo com o iDVD: existe uma diretriz que proíbe a existência desse recurso.

Não importa se você concorda ou não com isso, mas existe uma brecha na lei que permite o Uso Justo, uma cópia do conteúdo de um DVD que você tenha comprado legalmente para fins de becape (isto é, evitar que alguém destrua o disco original). Mas mesmo assim, o assunto está em área cinza e ainda precisa ser regulamentado não só no Brasil, mas em todo mundo.

*Matéria publicada originalmente na macmais 70.

Acompanhe a macmais nas redes sociais:

6 comentários

  1. Igor comentou 15:47 às 15 de maio de 2012

    Muito bom, porém esqueceram do melhor conversor de vídeos atualmente para o Mac: Adapter. Além de tudo é freeware!

  2. joey badass comentou 16:17 às 15 de maio de 2012

    vós não tem revisor de texto não? quase outra língua…

  3. euoba comentou 16:26 às 15 de maio de 2012

    Muito legal a materia. Eu uso muito o AnyVideo Converter HD, que é muito rapido pois utiliza da tecnologia de remux (quando possivel) e para videos em HD a qualidade fica muito proxima ao normal.
    O que não entendi na materia é que a escolha de vcs foi pelo handbreak (tmb uso bastante) porem nos resultados finais ele é o ultimo….

  4. Rosangela comentou 10:20 às 6 de dezembro de 2012

    Dos citados acima, qual o melhor pra salvar DVDs de retrospectivas? o arquivo .m4v não roda em DVD e o iDVD não está na App store!!

  5. Danuta Ferreira comentou 1:30 às 21 de dezembro de 2013

    Eu baixei o handbrake para converter vídeo para ver na TV. converti e adicionei legenda, mas quando coloquei na pen drive para ver na TV não apareceu a legenda. Pq?

    • Paulo Henrique comentou 22:16 às 26 de julho de 2014

      Tem legendas que não aceita em TV. Só aceita as de formato SRT que é um padrão compatível com aparelhos de DVD e TVs.

Deixe um comentário

 

Publicidade