Home » Notícias » Apple » Apple Pay e a carteira digital: revolução que deve impactar nossa vida

Apple Pay e a carteira digital: revolução que deve impactar nossa vida

:: por Redação macmais :: 08/10/2014 :: 1 comentário
Apple Pay via iPhone 6: uma revolução nos pagamentos via dispositivos móveis

Apple Pay via iPhone 6: uma revolução nos pagamentos via dispositivos móveis

Durante a apresentação do novo iPhone 6, a Apple também anunciou que vai iniciar um sistema de pagamentos via dispositivos móveis usando a tecnologia NFC (Near Field Communications, na sigla em inglês) associada ao Touch ID, que é a leitura biométrica integrada nos seus smartphones.

Batizado de Apple Pay, ele se tornou o principal assunto no mercado financeiro, já que usa um sistema de segurança baseado em digitais do usuário armazenadas no chip do iPhone, muito mais difícil de ser hackeado do que senhas tradicionais. “A Apple tem um poder enorme, é inovadora e com uma base instalada que adota tecnologia rapidamente”, comenta Jean Christian Mies, vice-presidente sênior da Adyen para a América Latina, em entrevista para a macmais. Segundo o executivo, o Apple Pay tem grandes possibilidades de ser revolucionário para os pagamentos via dispositivos móveis. “Ele é fácil de usar e mais seguro por conta da autenticação via digital, gerando baixas possibilidades de fraude”, completa.

Cartões de crédito e informações do cliente ficam seguras no iPhone com Touch ID

Cartões de crédito e informações do cliente ficam seguras no iPhone com Touch ID

Os benefícios trazidos pelo Apple Pay não são apenas para o cliente, que pode ficar mais tranquilo de fazer uma compra usando o smartphone. “O Touch ID oferece confiança também ao vendedor, pois é um método de pagamento mais seguro”, afirma Jean Mies, da Adyen. Para ele, a conveniência e a usabilidade também garantem seu caráter inovador. “O risco de acontecer uma fraude é quase zero, então é uma oportunidade ótima, uma receita de sucesso, que vai melhorar a experiência de compra, evitando a desistência do cliente, que não precisa decorar senhas ou preencher formulários gigantes na internet”, explica Mies.

É preciso entender que os sistemas de pagamentos em dispositivos móveis não são apenas aqueles onde a pessoa usa o smartphone com NFC aproximando-o do leitor no caixa. “Compras online feitas com um celular ou tablet são consideradas nesse modelo de transação comercial”, explica Jean Mies. “Hoje, a plataforma da Adyen já movimenta cerca de US$ 20 bilhões nesse modelo de pagamentos, uma participação de 22% das transações processadas pela nossa empresa. Esse número é um crescimento de 30% em relação ao ano passado”, conta. Essa característica é a que pode trazer o Apple Pay mais rapidamente para o Brasil, já que não exige a presença dos caixas com leitores NFC.

A Adyen possui vários clientes de grande porte, como Groupon, Airbnb, Yelp e Indiegogo, alguns deles já assinaram a parceria com a Apple. “Já temos disponibilizado o Apple Pay em nossa plataforma e podemos atender os principais mercados, inclusive o Brasil”, revela Jean Mies. De acordo com ele, a decisão de iniciar o sistema é uma decisão da Apple e de seus parceiros. “Todos os players importantes vão olhar para os mercados emergentes. Vamos acompanhar o crescimento do uso da tecnologia nos próximos meses e ver o que acontecerá”, afirma o vice-presidente para América Latina da Adyen.

Pagamentos online também serão beneficiados pelo Apple Pay

Pagamentos online também serão beneficiados pelo Apple Pay

Pagamentos usando chips NFC não são novidade, vários smartphones oferecem a tecnologia. Mas o que faz o Apple Pay ser diferente e trazer esse caráter revolucionário que todos apregoam? Para Jean Mies, é uma conjunção de fatores que só a Apple pode oferecer. “Em primeiro lugar, temos a experiência de usuário simples em um momento crucial da relação cliente-empresa, que é a da compra”, explica o executivo. “Tudo que os dois lados esperam é que seja algo seguro e simples, algo que o Apple Pay oferece”, complementa.

O timing da Apple para apresentar o seu sistema de pagamentos foi também importante. Atualmente, a quantidade de máquinas que aceita NFC é muita pequena nos Estados Unidos, mas isso deve mudar em breve, já que se iniciou um movimento de troca dos terminais que leem cartões por tarja magnética pelos que usam um chip, como é no Brasil. “Já que o comerciante irá obrigatoriamente passar para uma nova máquina de cartão, faz todo o sentido que ele também atualize para ter o NFC integrado. No Brasil, isso já foi feito, portanto, deve ser muito mais difícil uma substituição, já que o custo é alto”, conta Jean Mies. Mas para o executivo da Adyen, esse não será um empecilho tão grande assim. “Será possível usar o Apple Pay em compras online, portanto, a adoção da tecnologia vai depender mais da adoção do iPhone 6, que ainda não temos como prever”, finaliza.

1 comentário

  1. Virtual Private Servers comentou 3:10 às 20 de abril de 2017

    The most popular payment solution providers like payment gateways, merchant acquirers, and more are integrating Apple Pay. If you’re developing an NFC-enabled pass to use with Apple Pay, you’ll need to request an NFC certificate.

Deixe um comentário

 

Publicidade