Home » Notícias » Acessórios » Empresa especializada em acessórios para Apple se reinventa a cada ano

Empresa especializada em acessórios para Apple se reinventa a cada ano

:: por Redação macmais :: 11/11/2014 :: Deixe um comentário

A cada lançamento da Apple, a pequena, mas sempre disposta, equipe da Twelve South em Charleston, Carolina do Sul, começa a pensar que tipo de acessório poderia ir bem com aquele determinado Mac, iPhone ou iPad. E nada de ficar olhando os boatos em sites para se adiantar à concorrência. “Nada é mais importante do que sentir o produto de verdade em nossas mãos e só depois verificar a compatibilidade do que já temos ou a necessidade de criar algo totalmente novo”, conta Andrew Green, diretor e criador da Twelve South.

Esse foi o caso do BookArc para o Mac Pro. “Pensamos em como adicionar valor ao computador para o usuário Apple. E pensamos no BookArc porque ele foi nosso primeiro produto, em 2009”, relembra Green. “Ficamos muito tempo analisando as possibilidades e descobrimos que o Pro poderia ser colocado de lado que o sistema de ventilação continuaria funcionando, então, decidimos fazer um BookArc para o Mac Pro”, completa.

Mas faz sentido deixar um Mac Pro deitado? Para o pessoal da Twelve South, existem razões “decentes” para usá-lo assim: diminuir a altura vertical em lugares com prateleiras ou um rack (em ambientes profissionais) ou “relembrar os bons tempos de modelos de Mac que você podia usar tanto na horizontal como na vertical”, diz, rindo Andrew Green.

Todo esse processo de analisar um dispositivo Apple, procurar um novo acessório, diferente e com um design bem elaborado leva tempo. “Não é algo rápido. E muitos dos nossos clientes acabam nos pressionando para agilizar isso”, comenta o diretor da Twelve South. O caso do BookBook para o iPhone 6 e Plus é um exemplo clássico. “Recebemos muitos emails perguntando quando a nova versão do BookBook para o iPhone seria lançada. Estamos trabalhando para criar algo novo e diferente, por isso, ela ainda não saiu”, revela Andrew Green. Segundo ele, alguns usuários já afirmaram que vão esperar o produto começar a ser vendido e só aí comprar um novo iPhone. “A espera valerá a pena. Ele está ficando lindo”, comenta.

Para Andrew, não faz nenhum sentido ficar tentando adivinhar o que a Apple vai fazer para criar um produto antes da concorrência. “Claro que lemos os sites de rumores como qualquer outro fã da marca, mas não usamos esse tipo de informação na hora de criar algo”, explica. Segundo ele, não existe um jeito de ter certeza de como o acessório ficará usando protótipos. “O produto final tem uma textura que os falsos que circulam por aí não tem. O peso é diferente, as cores, e muita coisa pode mudar, por isso, preferimos fazer da maneira certa do que estar com uma capa na prateleira no dia do lançamento. Já vimos coisas terríveis acontecer e não queremos isso”, afirma o diretor da Twelve South.

O planejamento e criação de um acessório na Twelve South tem um ciclo relativamente longo na Twelve South, entre seis a nove meses. “Às vezes, pode demorar até um ano. Temos uma idéia que fica rondando, em alguns momentos percebemos que ela não está pronta e mudamos o foco para outro projeto. Depende muito da complexidade do produto, mas a média é de no mínimo meio ano para termos algo do que nos orgulhamos”, revela Green.

O conceito para criar um acessório também pode vir de uma necessidade interna. “O HoverBar, nosso suporte para iPad que pode ser adaptado ao Mac ou a uma mesa, foi assim. Nós mesmos precisávamos de algo parecido e não encontramos um que fosse satisfatório. Então, fomos lá e fizemos o nosso”, conta Andrew.

Mas ninguém na Twelve South está parado. O SurfacePad para o iPhone 6 e Plus já chegou nas prateleiras, com a nova cor Camel. “Para o iPad Air 2 e iPad mini 3, todos os nossos produtos atuais são compatíveis”, lembra Green. E muito mais vem por aí. “Não nos preocupamos em ser os primeiros a lançar algo. Preferimos analisar bem, estudar o produto antes de lançá-lo. Por exemplo, o BookArc para o Mac Pro não será um sucesso de vendas, isso nós sabemos. O próprio computador não é popular como um MacBook, por exemplo. Mas escolhemos fazê-lo porque acreditamos nisso, de criar acessórios bonitos e que deixam os usuários de produtos Apple felizes. E isso leva um certo tempo”, finaliza Andrew Green.

Deixe um comentário

 

Publicidade