Home » Tutoriais » iWork » No FileMaker Pro é possível criar scripts genéricos para facilitar seu trabalho

No FileMaker Pro é possível criar scripts genéricos para facilitar seu trabalho

:: por Redação macmais :: 18/06/2011 :: 1 comentário

por Henrique Bilbao e Afonso Petry Jr. (@hisolucoes)*

Uma das mais importantes ferramentas disponíveis no FileMaker é seu gerenciamento de roteiros (em inglês, o termo é script), que permite facilmente criar rotinas que podem funcionar tanto manual como automaticamente.

O que é um script? Essencialmente, ele é uma sequência de instruções acompanhada por determinada tarefa. Você pode comparar um script a uma receita de bolo, pois nela você encontra importantes instruções, misturas e ingredientes para a produção do mesmo. É possível dizer que um script é um pequeno aplicativo, que pode ser acionado para automatizar ou facilitar uma determinada tarefa.

O Mac OS X e diversos programas (como o Mail, por exemplo) aceitam roteiros, dos mais simples aos mais complicados.

O FileMaker também pode executar scripts, mas é preciso atenção da parte do programador responsável, já que é preciso indicar se o roteiro vai funcionar na Web, em um servidor FM ou apenas no computador (cliente). Outro ponto importante que precisamos destacar é a classificação dos scripts: triggers (que são acionados quando acontece algum evento), scripts de interação (quando mensagens na tela esperam uma resposta do usuário para continuar) ou de ajustes (que servem para redimensionar janelas e indicar outras variáveis).

Hoje demonstraremos como fazer um script genérico para troca de leiautes ou campos de uma tabela no nosso projeto de controle de estoque. Caso você queira refazer ou relembrar o passo a passo até esse ponto, basta acompanhar as edições 53 a 58 da Revista MAC+.

Tutorial

Escreva um roteiro (script) no FileMaker

1 Hora de roteirizar Crie um script novo usando o menu Script > Manage Scripts > New. Vamos chamá-lo de “ir_para_outro_leiaute”. Em seguida, adicione o item “Set Variable [ ]”, que é onde você pode escrever seu roteiro ou até mesmo chamar outro script.

2 Variando as variáveis Dê um duplo clique sobre o item “Set Variable” e crie sua primeira variável. Chame-a de “$$botao”. É importante saber que apenas um cifrão significa que a variável é local e dois que a variável é global, podendo ser utilizada em outro leiaute ou roteiro.

3 Parâmetros Clique em “Specify” para poder especificar qual será o valor que a variável criada receberá. No nosso caso, pegaremos um parâmetro que o botão indicará. Isso significa que podemos usar este script para vários projetos, apenas alterando o parâmetro.

4 Aperte o botão Como usaremos o parâmetro de um botão, basta usar a regra de um “Get(ScriptParameters)”, que atribuirá o parâmetro passado à variável “$botao”. Vale ressaltar que aqui é o local onde se criam cálculos diversos para o resto do sistema.

5 E Se… Vamos inserir no script um comando “if”. Com um duplo clique nele, indique a seguinte regra, conforme a figura: “$$botao = fornecedores”. Se a condição for verdadeira, insira no roteiro um comando “Go to Layout” e escolha o leiaute “leiaute_fornecedores”.

6 Mais condições Para repetir uma condição use “Else if”. Usamos regras como se igual a “produtos” ou igual a “clientes”. Depois, basta adicionar um “Button Setup” nos botões, mandando os mesmos executarem o script, passando o parâmetro desejado.

7 Repetindo Use a mesma lógica dos passos 1 a 6 para os botões “next record”, “previous record”, “last” e “first”. Você resumiu quatro scripts em um, podendo depois, em qualquer projeto que pedir um cadastro, utilizar esse script, indicando o parâmetro desejado.

Como Fazer

Dicas importantes

1. Não faça roteiros para maximizar janelas quando o usuário usar o sistema Windows, pois você tem como fundo o próprio FileMaker.

2. Para, ao abrir o sistema, o usuário executar um script automaticamente, vá a File > File options e escolher em Perform Script o roteiro.

3. Use variáveis globais à vontade, pois, caso a lógica de seu sistema variar muito entre leiautes e tabelas, você conserva o valor atribuído.

4. Mesmo que você crie um botão para simplesmente mudar de leiaute, faça-o usando um script, para evitar problemas, como saber se o botão deve ir para outra parte do sistema com alguma busca relacionada.

5. Dúvidas: baixe o exemplo em http://bit.ly/jguMT2 ou mande email para suporte@hisolucoes.com

*Matéria publicada originalmente na MAC+ 61.

1 comentário

  1. Egito Salvador comentou 14:51 às 6 de maio de 2016

    Muito legal, estou aprendendo a ferramenta e testando as funções, comparando com outras ferramentas e esta é muito facil, muito intuitiva.
    Parabens pelo artigo!

Deixe um comentário

 

Publicidade